Rio Miranda sobe mais 24 cm e pelo menos 20 pessoas já estão desalojadas

Campo Grande (MS) – O nível do leito do rio Miranda continua subindo, está com 7,32 metros acima do menor limite e pelo menos 20 pessoas já tiveram que deixar suas casas, segundo informou a Coordenadoria de Defesa Civil do município. As famílias estão sendo abrigadas no estádio e em uma escola. Nas últimas 24 horas o volume do rio subiu 24 centímetros, conforme atesta a régua da Sala de Situação do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).

As fortes e frequentes chuvas de outubro e novembro – e que continuam em dezembro – alteraram o volume de vários rios, sendo que o Miranda é o mais afetado. A previsão continua de chuva nos próximos dias e pode agravar a situação da cheia na região.

A Sala de Situação do Imasul monitora os leitos dos principais rios do Estado em 12 pontos e informa a Defesa Civil sempre que o nível supera o limite considerado de alerta ou emergência. Além da Sala de Situação, a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) dispõe de outro importante instrumento para orientar o poder público e a população em geral sobre mudanças bruscas no clima e tempo: o CEMTEC (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul).

O CEMTEC mensura a quantidade de chuva em 27 pontos no Estado e constata que na maior parte deles foram registradas precipitações bem acima do normal tanto em outubro quanto em novembro, o que pode indicar um fim de ano preocupante sobretudo para as cidades localizadas nas margens de rios.

Veja fotos da cheia do Miranda abaixo, feitas pelo fotógrafo Ronaldo Videos, de Miranda: