Projeto para controle de erosão no Córrego Joaquim Português deve ficar pronto em 90 dias

Categoria: COMPROMISSO AMBIENTAL, PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS | Publicado: quinta-feira, julho 4, 2019 as 11:41 | Voltar

Campo Grande (MS) - Foi emitida na manhã desta quinta-feira (4), na Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) a ordem de serviço para a elaboração de estudos e projetos de controle de erosão, planos e programas ambientais na região da cabeceira do córrego Joaquim Português, Parque do Prosa, em Campo Grande. Agora, após a assinatura, a empresa responsável pelo serviço terá até 5 dias para início do trabalho e 90 dias para conclusão.

O estudo e projeto técnico, no valor de R$ 128 mil, foi solicitado pelo Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) para a realização de obra de controle de processo erosivo provocado pela água das chuvas no Parque Estadual do Prosa, seguida de recomposição vegetal das margens do Córrego Joaquim Português.

É mais uma etapa prevista no conjunto de ações, de responsabilidade do Governo do Estado, para a revitalização do Parque das Nações Indígenas e entorno, que foram anunciadas no final do mês de maio pela administração estadual.

O pacote de obras inclui também intervenções em parceria com a Prefeitura de Campo Grande, que se responsabilizou pelo desassoreamento dos lagos do Parque das Nações Indígenas e a construção de um “piscinão”, no trecho do Córrego Reveilleau, na esquina das avenidas Mato Grosso e Hiroshima.

Publicado por: Marcelo Armôa

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.